VALERIANA - Fitoterapia

Anonim

fitoterapia

fitoterapia

Fitoterapia: plantas de A a Z

Leia as descrições das plantas ALOE ALTEA ABACAXI ANGELICA anis chinês VERDE DO DIABO CLAW (Harpagophytum) bardana Biancospino BOSWELLIA MARIGOLD camomilla Carciofo cardo de leite CASCARA CENTELLA cimicifuga TURMERIC EQUINÁCEA ELEUTHEROCOCCUS Elicriso ENOTERA ESCHOLTZIA EUCALIPTO EUGENIA CARYOPHILLATA (CLOVE) FICO Fennel Frangula FUCO (ALGA BRUNA MARINA) GARCINIA GENZIANA GIMNEMA GINkgO GINSENG GLUCOMANNAN GRINDELIA GUARANÀ HIPERICINA CAVALO CASTANHO LIQUORICE MALVA MANNA MELALEUCA (ÓLEO DE ÁRVORE DE CHÁ) MELISSA BLUEBERRY BLUEBERRY BLUEBERRY AMERICAN RED CRYCNAUS TUSCANA PRINCIPAL
  • Leia as folhas de dados da planta
  • ALOE
  • ALTEA
  • ABACAXI
  • ANGELICA CHINESA
  • ANIS VERDE
  • GARRA DO DIABO (ARPAGOFITO)
  • bardana
  • HAWTHORN
  • BOSWELLIA
  • MARIGOLD
  • camomilla
  • ARTICHOKE
  • CARDO MARIANO
  • CASCARA
  • CENTELLA
  • Cimicifuga
  • TURMERIC
  • EQUINÁCEA
  • ELEUTHEROCOCCUS
  • Elicriso
  • Prímula
  • ESCHOLTZIA
  • EUCALIPTO
  • EUGENIA CARYOPHILLATA (PREGOS DE CRAVO)
  • FICO
  • FENNEL
  • espinheiro
  • FUCO (ALGA BRUNA MARINA)
  • GARCINIA
  • GENZIANA
  • Gymnema
  • ginkgo
  • GINSENG
  • GLUCOMANNANO
  • grindelia
  • GUARANA
  • IPERICO
  • CASTANHA
  • Liquirizia
  • MALLOW
  • MANÁ
  • MELALEUCA (ÓLEO DE ÁRVORE DE CHÁ)
  • MELISSA
  • BLACK BLUEBERRY
  • AMERICANA VERMELHA (AMENDOIM)
  • PAIXÃO
  • PROPOLI
  • psyllium
  • RIBES
  • SALGUEIRO
  • SENNA
  • serenoa
  • SOJA
  • tanásia
  • CHÁ VERDE
  • LIME
  • TIMO
  • Uncaria
  • URSINA UVAS
  • VALERIANA
    • Planta e uso tradicional
    • eficácia
    • Uso seguro
    • Dicas e recomendações
  • GINGER

VALERIANA

Voltar ao menu


Planta e uso tradicional

Valeriana é uma planta da família Valerianaceae; nativo da Europa e Ásia, atualmente cresce em todo o mundo. Tradicionalmente, é utilizado (desde o século II aC) no tratamento da insônia; espécies botânicas relacionadas também estão presentes na medicina tradicional chinesa e ayurvédica.

Voltar ao menu


eficácia

A principal atividade da valeriana é sedativa, confirmada por pesquisas que demonstraram sua eficácia como indutor do sono e sedativo leve: a valeriana atua reduzindo o tempo de adormecer e melhorando a qualidade geral do sono sem interferir na fase REM ( sono caracterizado por movimentos oculares rápidos), embora não pareça eficaz na redução do número de despertares noturnos. A sonolência residual da manhã parece ser significativamente menor do que a causada por drogas psicotrópicas, como benzodiazepínicos e barbitúricos.

Ainda não se sabe com certeza qual dos componentes da valeriana é responsável por sua atividade farmacológica, nem se sabe se depende de um único constituinte, de uma combinação ou de um único componente ainda não identificado. O que é certo, no entanto, é que a valeriana realiza sua atividade durante o sono noturno da melhor forma possível, não para suposições únicas à noite, mas com uma ingestão regular e prolongada por pelo menos quatro semanas.

Voltar ao menu


Uso seguro

A valeriana é mencionada nas monografias da OMS e nas farmacopeias italianas e europeias oficiais.

Nas doses indicadas, geralmente é bem tolerado, mesmo para premissas de várias semanas consecutivas, mesmo que efeitos colaterais menores, como dor de cabeça e estado de excitabilidade, tenham sido descritos ocasionalmente; para uso por mais de 2-4 meses, foi descrito o possível início da insônia. Tomar valeriana pode causar tontura, por isso é prudente não dirigir seu carro ou trabalhar com máquinas das quais possam ocorrer riscos. É aconselhável não tomar bebidas alcoólicas ou outros sedativos ao mesmo tempo durante os períodos de tratamento com valeriana e evitar a administração durante a gravidez e a amamentação. O uso prudente é recomendado em crianças e, de qualquer forma, segundo a OMS, não antes dos 12 anos de idade; É sempre preferível consultar com antecedência o pediatra que, no entanto, pode decidir prescrevê-lo também em crianças abaixo da idade indicada.

Voltar ao menu


Dicas e recomendações

A valeriana, indicada como indutor do sono e sedativo leve, é frequentemente usada como substituto de drogas psicotrópicas no tratamento de estados de ansiedade com consequentes distúrbios do sono.

Voltar ao menu