MALVA - Fitoterapia

Anonim

fitoterapia

fitoterapia

Fitoterapia: plantas de A a Z

Leia as descrições das plantas ALOE ALTEA ABACAXI ANGELICA anis chinês VERDE DO DIABO CLAW (Harpagophytum) bardana Biancospino BOSWELLIA MARIGOLD camomilla Carciofo cardo de leite CASCARA CENTELLA cimicifuga TURMERIC EQUINÁCEA ELEUTHEROCOCCUS Elicriso ENOTERA ESCHOLTZIA EUCALIPTO EUGENIA CARYOPHILLATA (CLOVE) FICO Fennel Frangula FUCO (ALGA BRUNA MARINA) GARCINIA GENZIANA GIMNEMA GINkgO GINSENG GLUCOMANNAN GRINDELIA GUARANÀ HIPERICINA CAVALO CASTANHO LIQUORICE MALVA MANNA MELALEUCA (ÓLEO DE ÁRVORE DE CHÁ) MELISSA BLUEBERRY BLUEBERRY BLUEBERRY AMERICAN RED CRYCNAUS TUSCANA PRINCIPAL
  • Leia as folhas de dados da planta
  • ALOE
  • ALTEA
  • ABACAXI
  • ANGELICA CHINESA
  • ANIS VERDE
  • GARRA DO DIABO (ARPAGOFITO)
  • bardana
  • HAWTHORN
  • BOSWELLIA
  • MARIGOLD
  • camomilla
  • ARTICHOKE
  • CARDO MARIANO
  • CASCARA
  • CENTELLA
  • Cimicifuga
  • TURMERIC
  • EQUINÁCEA
  • ELEUTHEROCOCCUS
  • Elicriso
  • Prímula
  • ESCHOLTZIA
  • EUCALIPTO
  • EUGENIA CARYOPHILLATA (PREGOS DE CRAVO)
  • FICO
  • FENNEL
  • espinheiro
  • FUCO (ALGA BRUNA MARINA)
  • GARCINIA
  • GENZIANA
  • Gymnema
  • ginkgo
  • GINSENG
  • GLUCOMANNANO
  • grindelia
  • GUARANA
  • IPERICO
  • CASTANHA
  • Liquirizia
  • MALLOW
    • Planta e uso tradicional
    • eficácia
    • Uso seguro
    • Dicas e recomendações
  • MANÁ
  • MELALEUCA (ÓLEO DE ÁRVORE DE CHÁ)
  • MELISSA
  • BLACK BLUEBERRY
  • AMERICANA VERMELHA (AMENDOIM)
  • PAIXÃO
  • PROPOLI
  • psyllium
  • RIBES
  • SALGUEIRO
  • SENNA
  • serenoa
  • SOJA
  • tanásia
  • CHÁ VERDE
  • LIME
  • TIMO
  • Uncaria
  • URSINA UVAS
  • VALERIANA
  • GINGER

MALLOW

Voltar ao menu


Planta e uso tradicional

A malva pertence à família das Malvaceae; suas flores e folhas são tradicionalmente usadas para fins terapêuticos devido ao seu alto conteúdo em mucilagem. A malva tem sido usada, em particular, para tratar irritações da boca e faringe, tosse seca, bronquite, bem como um adstringente leve em gastroenterite e para problemas na bexiga; aplicação de pele, na forma de compressas, é usada para tratar pequenas feridas.

Voltar ao menu


eficácia

O uso da mucilagem de malva é baseado principalmente na tradição, mas não há evidências científicas para confirmar suas propriedades curativas.

Voltar ao menu


Uso seguro

Não são relatados efeitos colaterais de nenhum tipo, nem interações com outras plantas medicinais ou medicamentos.

Voltar ao menu


Dicas e recomendações

Os produtos à base de malva podem ser usados ​​como adjuvantes no tratamento de inflamações no trato respiratório superior e na boca, ou, por aplicação na pele, em dermatites que causam coceira e no tratamento de feridas e escoriações.

Voltar ao menu